Compare as listagens

MERCADO IMOBILIÁRIO: TENDÊNCIAS 2019

MERCADO IMOBILIÁRIO: TENDÊNCIAS 2019

O mercado imobiliário mantém-se confiante para este ano com o aumento do crédito hipotecário e o Brexit a ter em conta.
A disponibilidade de ativos adequados, aliada à procura de yields e receita, tem levado a uma demanda de nichos de mercado e aposta no valor agregado e build-to-core.

Novas classes de ativos
No mercado têm aparecido novas classes de ativos, como a economia digital e os centros de data. Esta imergência não é absorvida por muitos investidores por acarretar riscos e ser mais complexa. A cinco anos, prevê-se que a saúde e o bem-estar tenham um impacto nas estratégias da indústria, obrigando a uma gestão e investimento mais intensivo nos ativos.

Brexit
Enquanto os investidores globais não aparentam estar incomodados com o Brexit, os europeus acreditam que o Reino Unido terá menos capacidade de atrair talentos internacionais.
Mesmo assim, há quem veja o Reino Unido como um mercado de oportunidade. 

Lisboa trendy
O mercado tem-se virado para cidades mais pequenas e Lisboa tem tido uma maior notoriedade no panorama internacional, quer pela qualidade de vida quer pela segurança.
Aliada à economia nacional sustentável, Lisboa tem atraído empresas e investidores estrangeiros.

Millennials
A geração mais velha dos Millennials é quem mais casas comprará este ano, apresentando mais opções de preço médio/alto e um maior conhecimento em relação ao setor e aos preços praticados.
Maior impacto terão os “compradores pela primeira vez” na hora de pagar, devido ao aumento das taxas de hipoteca e das rendas.

Nacional
Em Portugal, o setor imobiliário tem registado um aumento no segmento comercial e na habitação, sendo a maioria proveniente de investidores estrangeiros. O agravamento do IMI, o controlo ao crédito bancário, a possibilidade de uma bolha imobiliária e as eleições poderão contribuir para uma redução do investimento sendo necessário uma maior estabilidade legislativa e fiscal que incentive ao investimento. 

Luxo
Em 41 nacionalidades que adquiriram casas de luxo, os brasileiros, ingleses e franceses lideram em Lisboa, Porto e Cascais.
A maioria do portefólio de casas para venda virá do setor premium. O mercado interno tem revelado alguma recuperação económica estando a apostar neste segmento.

Mais procura que oferta
A nova oferta irá equilibrar a balança com a procura, onde os preços acompanharão esse equilíbrio. Os segmentos médio e baixo têm tido mais procura, pois, o típico português, com menos recursos, prefere a periferia às cidades.

 

Fonte: Bestguide Portugal

img

Kasalux

    Posts relacionados

    Venda de casas cai e desacelera preços

    Quem compra está mais "cauteloso" e "consciente dos riscos da sobrevalorização", conclui o...

    continue lendo
    Kasalux
    de Kasalux

    Investimento imobiliário mundial em 2019 no patamar dos dois anos anteriores

    Em 2019, não obstante as incertezas que pairam sob o cenário económico mundial, o investimento...

    continue lendo
    Kasalux
    de Kasalux

    ‘Boom’ de vendas e de preços fez nascer quatro imobiliárias por dia

    Mais de metade das mediadoras a operar em Portugal nasceram nos últimos dois anos. Só no ano...

    continue lendo
    Kasalux
    de Kasalux

    Junte-se à discussão